O que se faz com tantas reflexões?

Então temos uma editora. E, com ela, um monte de reflexões. O que fazer? Registrar! Afinal, todo blog tem um objetivo.

Pipoca Azul???

Mas por que esse nome e o que ele tem a ver com a Pipoca?

Pipoca é mais legal em grupo

Há quem veja a tecnologia como vilã, mas nossa amizade só se manteve por meio dela. É daí que acreditamos na tecnologia para aproximar as pessoas, porque bom mesmo é um balde de pipoca no meio de um monte de gente!

Mercado editorial digital — a nossa análise

E aí? Será que o mercado mostra que é uma boa produzir livros digitais?

Livros digitais, impressos e Apps

Livros digitais são livros? O que os diferencia dos impressos? E os App? Qual a diferença entre App e livros digitais?

Construindo o Guarda-Roupa

E então temos nosso querido livro de estreia: No meu Guarda-roupa!!! Da Carla Chaubet, com ilustrações do Estúdio 1+2.

Guarda-Roupa_CapaFrente_150dpi1E, com ele, um texto sobre o processo de produção 😉

Presentes imateriais — para aproveitar os pequenos enquanto ainda são pequenos

Aqui, um post sobre a nossa campanha de natal de 2013!

Indicação etária pra quê?

Há quem acredite que a classificação dos livros por faixa etária são desnecessárias… Mas nós sentimos que era necessário e criamos nosso próprio sistema de indicação etária, que está explicadinho aqui, com toda a fundamentação teórica!

Livros digitais e crianças — fazendo essa aproximação com ética e responsabilidade

É preciso um grande cuidado quando se lida com literatura no formato digital, especialmente para que os recursos tecnológicos sejam um elemento a mais para a fruição da leitura e não atrapalhem a compreensão da história. Neste post, esclarecemos as bases teóricas dos nossos critérios editoriais quanto ao uso dos recursos interativos.

Eventos que mantém a ideia pulsando

Existe uma relação intrínseca entre tecnologia e conteúdo, não há como ser diferente! Sempre buscamos informações e conhecimentos a esse respeito e, aqui, escrevemos sobre os eventos de que participamos com esse foco 😉

Ler e sentir — a experiência sensorial na leitura

Cheiro de livro é quase fetiche! Mas e no formato digital, qual experiência sensorial um livro pode proporcionar?

Pipoca em Bologna

E lá fomos nós até Bologna, na mais importante feira do livro infantil!

Cartas para as crianças do mundo

Todo ano a IBBY (International Board on Books for Young People) faz uma homenagem pelo dia internacional do livro infantil. Este ano, Siobánh Parkinson escreveu uma linda carta para as crianças que nós traduzimos e postamos aqui.

Então, o que é transdisciplinaridade?

Texto escrito por Natália Paim em colaboração com o Pipoca Azul 🙂

Com que letra Cecília vai? — decisões sobre tipografia

Tcharam!!!

capaCECILIA

Um livro da Luciana Peralva. Mais um livro, mais um texto sobre o processo de produção!

Literatura: entre o ato de ler e a prática de ser um leitor

Outro texto colaborativo, dessa vez, do Ítalo Puccini!

Entrevista com Joyce Guerra

Joyce Guerra é mãe de três crianças e tem um pensamento sobre educação que muito nos agrada. Ela nos concedeu essa entrevista sobre livros, leituras e inclusão de pessoas cegas, um ótimo exercício de reflexão sobre  o caminho que estamos trilhando com os livros digitais.

Borboletas precisam voar! — espaços de aprendizagem na literatura

Livros têm que ensinar algo? Em que sentido podemos dizer que a literatura é educativa? Foi essa belezinha aqui que nos levou a essas reflexões:

CAPA-MAYA-FINAL

Livro do Marcelo Jucá, com ilustrações da Josie Espírito Santo e pintura digital da Mila Morelli.

A tecnologia e o despertar das capacidades

Um texto emocionante sobre inclusão de pessoas com necessidades especiais. Colaboração da Adriane Cunha, da Escola Materna.

A Pipoca entre o passado e o futuro

Conhece Hannah Arendt? Tão lindas as ideias delas que nos inspirou e nos levou a entender um pouquinho mais o nosso papel com a Pipoca!

Cultura grátis

A Revista Babar publicou um texto tão interessante, que nós traduzimos e postamos aqui 😉

Livros digitais grátis? — os preços e os custos na produção de livros infantis digitais

E, do texto da Babar, nós partimos para as nossas próprias reflexões sobre as possibilidades e dificuldades na produção de livros digitais.

1, 2, 3 Responde rápido: livro infantil e livro para crianças são a mesma coisa?

E aí, o que acha? Livro infantil, livro para crianças… criança, infância…

Bienal do Livro, parte I — em busca do digital na Bienal e mil questionamentos

Cadê? Cadê o digital na Bienal do Livro de São Paulo? E a gente com tantas ideias na cabeça! Várias aqui, nesse texto.

Bineal do Livro, parte II — encontrando o digital na Bienal

Ufa! Encontramos o digital na Bienal, mais precisamente, nas palavras da nossa musa, Marisa Lajolo!

Pausa para balanço (ou As pipocas também descansam!)

Ufa! Quantos textos já publicamos! Agora, um descansinho básico. Mas rapidinho, viu, logo mais voltamos!

Pipoca Azul — o retorno

Voltamos! E quem disse que descansamos? Usamos o “tempo livre” para fazer várias outras coisas…

Livros infantis: espaço de diversas linguagens

Fizemos um estudo sobre a história dos livros para crianças e da literatura infantil para compreendermos o papel dos livros digitais na atualidade. O que vimos é bem interessante: o caminho para os e-books infantis já está pavimentado!

Mãos na massa, criançada! Já pra cozinha!!!

Nós podemos ajudar as crianças a desenvolver autonomia, capacidade de escolha, iniciativa e alegria, certo? E qual a relação disso com um livro de receitas para crianças?

capa_MãosNaMassa

Estas foram as questões que permearam a produção do livro do Edson de Fonzo.

Sem Bologna esse ano…

É, 2015 vai ser um ano mais fraco em termos de participação em eventos, mas vamos buscar informações sobre mercado em publicações digitais de outra maneira.

Duas ideias sobre literatura infantil

1: devemos ser sinceros com as crianças. 2: Literatura infantil não pode ser politicamente correta nem educativa. E a nossa ideia a respeito dessas duas 😉

Muitas culturas, uma história

Um poema da Marwa Al Aqroubi como homenagem da IBBY pelo Dia Internacional do Livro Infantil.

Como se faz Pipoca? — Perguntas frequentes

Isso! Respondemos as 10 principais perguntas que recebemos sobre a Pipoca, nossos e-books, as lojas onde vendemos, essas coisas todas.

Encontrando monstros

O que são monstros? Crianças de 3 e 4 anos responderam a esta questão depois de mergulharem no tema, claro, com a ajuda da literatura infantil. Este texto é um relato sobre essa experiência.

Teoria da ponte — o que vem a ser isso?

Elaboramos uma teoria a respeito da relação das crianças com as ilustrações e, aqui, você pode ler um pouquinho da fundamentação teórica desta nossa teoria.

Teoria da ponte — compreendendo em imagens

Já neste segundo texto, mostramos algumas imagens que ajudam na compreensão da nossa teoria da ponte.

Pensamentos sobre ensino de literatura infantil

Depois da leitura do livro Como um romance, do Daniel Pennac, elaboramos algumas reflexões sobre o ensino de literatura infantil.

Geleca!!! 

Conhece o Projeto Geleca? Projeto Geleca é amor, gente, entra neste texto pra ler sobre ele, ter acesso aos links de todas as atividades e também a outros sites com propostas interessantes 😉

Como se edita um e-book?

O processo de edição de um e-book é igual ao de um livro impresso, só tem uma coisinha a mais… a linguagem digital! Aqui, explicamos o processo todo, tomando como base o processo de edição do livro O que você quer ser quando comer?, do Marcelo Jucá, com ilustrações do estúdio Otacoiza.

capa

Pipoca com Pipoca em Milho Verde

Nosso evento literário aconteceu no 15o Encontro Cultural de Milho Verde, em julho de 2015, para saber como foi, leia nosso relato!

Uma estranha simbiose (e algumas alternativas)

Texto de José de José de Souza Muniz Jr. que aborda a relação das editoras brasileiras com os programas governamentais de compra de livros e que levanta questões sobre a implicância desta relação para a formação de leitores.

Repórter Pipoca entrevista Marisa Lajolo

Marcelo Jucá entrevistou a professora, crítica literária e atual curadora do Prêmio Jabuti, abordando assuntos como o fascínio pelos livros digitais e suas possibilidades, a entrada da categoria livros infantis digitais no Jabuti,  mercado editorial, entre outros temas.

Pipoca: um novo formato de livros ou e-books pra criançada gostar de ler?

Um termo que aprendemos nos eventos de que participamos sobre empreendedorismo foi “pivotamento”. Passamos por este processo e aqui contamos sobre ele.

A voz de bruxas e princesas

Conhece o livro “Era uma vez… uma bruxa!”? O processo de produção dele nos trouxe muitas reflexões sobre o protagonismo nos contos de fadas, e foi sobre isso que escrevemos neste texto.

bruxa-blog

 

O texto é da Carla Chaubet e as ilustrações são da Marcella Briotto.

Tudo para deixar o mundo mais brincante!

Mencionamos no texto sobre o Projeto Geleca que um dos sites que apresenta atividades parecidas com as nossas é o Tempo Junto. Convidamos, então, o pessoal de lá pra escrever sobre a experiência e aqui está o textinho delas.

Ser ou não ser literatura? Eis a questão!

O que é e o que não é literatura? Questão delicada e complexa, esta! Mas diante de uma declaração da Ruth Rocha de que Harry Potter não é literatura, resolvemos escrever sobre isso também 😉

Reflexões em eventos I — O global e o local nos e-books e nos Apps

Desde o começo da Pipoca sabíamos que estamos em um terreno híbrido que exige participação nossa em eventos de diversas áreas. A Suria foi em um evento sobre tecnologia e crianças e em outro sobre bibliotecas e conteúdos digitais e aqui estão, divididas em dois textos, as reflexões que vieram de lá!

Valorizando a ilustração

Mais um texto abordando as ilustrações! Neste, tratamos sobre seu papel artístico, a relação com as artes plásticas, com as histórias dos livros infantis… Um texto em defesa das ilustrações.

Elementos narrativos em Camomille, a menina-flor

O livro Camomille, a menina-flor, de Eri Carrera, é encantador.

camomille capa

Neste texto, destrinchamos alguns pontos que o tornam assim, tão bonito.

Pipoca em Guadalajara 

Não fomos pra Bologna, mas fomos pra Guadalajara! Com apoio do Ministério da Cultura e tivemos experiências ótimas!

Quando crescer, queremos ser FIL Niños

Entre as experiências boas da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, esteve a sessão voltada para crianças da feira, a FIL Niños. Nem precisamos dizer que amamos, né?

Terceiro ano de Pipoca Azul

Sim! Chegamos ao terceiro ano! Como podem ver aqui mesmo, no Sumário, já temos mais de 50 textos publicados e, neste texto, falamos um pouquinho o que esperamos deste terceiro ano 😉

Cada coisa em seu lugar — Arte e Pedagogia na literatura infantil

Texto que aborda a diferença entre realizar uma ação pedagógica com base na literatura infantil e utilizar a literatura infantil para ensinar conteúdos para as crianças.

Repórter Pipoca entrevista Felipe Lindoso

Marcelo Jucá entrevistou Felipe Lindoso e abordou questões sobre o papel social das editoras e ações de incentivo à prática de leitura, sobre o acesso aos livros, a formação de leitores e, claro, sobre os livros digitais.

Era uma vez…

A homenagem do IBBY (Internacional Board on Books for Young People) pelo dia internacional do livro infantil deste ano contou com a história Era uma vez… escrita pela premiada autora de livros infantis brasileira Luciana Sandroni.

De alimentação e educação

Sim, escrevemos sobre esses dois temas em um único texto. Isso porque há uma relação entre alimentação e educação que está ligada a algo maior: uma visão de mundo.

Pipoca no EmprendeLibro (e em Bologna!)

O que a Pipoca está fazendo na Espanha? Só coisas boas! Entre elas, participando de novo da Feira Internacional do Livro Infantil de Bologna.

Dia do Livro na terra de Cervantes — Observações e hábitos leitores na Espanha

Os livros são comemorados em várias datas diferentes e 23 de abril, data da morte de Cervantes e de Shakspeare, é a o Dia Internacional do Livro e do Direito de Autor, dia de grande evento na Espanha.

Novas reflexões sobre formatos de livros digitais: apego ou modelo de negócio?

As discussões sobre diferentes possibilidades de formatos para livros digitais ainda segue forte, especialmente quando se fala sobre as diferenças entre Apps e e-books. Mas nós tivemos uma clareza muito grande sobre modelos de negócio e mercado editorial quando fomos na Feira de Guadalajara e aqui expusemos os pontos centrais da nossa visão. 

Breve história editorial

Este texto aborda, na primeira parte, o modo como o mercado editorial brasileiro se fortaleceu. Na segunda parte, há uma breve exposição dos caminhos percorridos pelos livros digitais, desde a primeira publicação literária em disquete até os dias de hoje.

Limites de ações (parte I) — A educação escolar, o acesso à cultura, a produção e a distribuição cultural

Aqui discutimos um pouco como a atual situação política interfere no nosso trabalho.

Limites de ações (parte II) — Nossa produção cultural, nosso papel social e nossa construção de conhecimento

E, por fim, diante de tantas outras ações que estamos construindo, precisamos dar uma pausa no blog.

Repórter Pipoca entrevista Benita Pietro

Não é porque estamos em pausa que vamos parar as atividades! Marcelo Jucá, nosso repórter Pipoca, entrevistou Benita Pietro para trocarmos figurinhas sobre a difusão da leitura digital.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *